sábado, 21 de maio de 2011

VÍTOR

Vítor, em tempos idos, dias muitos, anos a perder de vista foste astro, qual génio a pensar em cabeça tua, debitar em pés geniais de até menino espantar. Em apoteose plateias te aplaudiam por alegrias tantas dares em classe e arte de encher estádios, boquiabertas indagavam como era possível em pouco mais de metro e meio de gente, a tanta gente dares alegria que alimentava conversas e reuniões, amores, paixões, e convicções.


ELE, achou por bem que sombra fazias a tantos muitos em tempo a mais e, num ápice tirou-te do estrelato e pôs-te no anonimato enfrentando a morte em desnorte por falta de sorte. Mas sorte tiveste por em família de suporte e grande porte de altivez e solidez te agarrarem e fugir não te deixarem para sítios em que tantas vezes pensaste partir, sem que pensasses em te despedir.

É bom tê-los, assim simplesmente, não é Vítor? E como eu te admiro e a eles,por também ser um deles!

Pois Vítor, a puta da sorte também comigo nada quis, e o astro, não aquele em que foste estrelato, mas sim o rei de todos eles de tanto olhar para ele, brinca comigo a seu bel-prazer pondo-me no limbo do ir e partir, e não mais voltar…mas foda-se Vítor, tu há anos tantos que sofres que nem um cão, tantas vezes em solidão, por muita gente que tenhas á mão,tal me contas em conversas de ocasião, porque raio não serás a minha razão de razão não dar a quem me quer pôr num caixão sem remissão.

Vítor és mesmos a minha inspiração em horas de aflição, qual tábua de salvação por tanta luta dares à vida que te quer sem vida!

O destino, esse que muitas vezes dizem que está traçado assim que ao mundo afloramos e conta nos damos, deu-me conta que anos tantos depois a mesma nobre família que a mão te deu e não te perdeu, a mim também a mão me dá e não deixa que me vá!


Sabes Vítor, somos uns sortudos por em caminho nosso ter em vida nossa quem nos agarre e entrelace, em amor tanto e carinho muito!

14 comentários:

* Verinha * disse...

A vida nos prega peças e são nesses momentos que a presença de quem tem a nobreza de nos estender a mão é fundamental. O caminhar junto faz com que o fardo se torne mais leve.

Grande beijo em seu coração Vitor!
Verinha

acácia rubra disse...

Há sempre âncoras que nos prendem. Há sempre mãos que se nos estendem.
Há sempre um pedacinho de nós que diz SIM.

Obrigada pelo teu abraço... e um bom sábado para ti.

Hoje, um beijo e um abraço.

P.Moisão disse...

Ter-mos um porto de abrigo,alguém que espera e sofre por nós,é uma benece.É bom que a tenhas,Vítor!

beijo

P.Moisão disse...

Ter-mos um porto de abrigo,alguém que espera e sofre por nós,é uma benece.É bom que a tenhas,Vítor!

beijo

MARILENE disse...

Quando muito se dá, na mesma proporção se recebe. Se tens a felicidade de ver mão carinhosa estendida em sua direção, por certo a cativastes deveras, com o coração.

Vim conhecer seu canto. Entrei sem bater.

Bjs.

Ingrid disse...

olá..
vim agradecer a visita e carinho..
e conhecer por aqui..
já te sigo!
beijo e bom findi

ArcadoAutoConhecimento disse...

É amigo. Caminhar juntos, torna a vida mais amena, mais fácil, mais leve. Grande abraço.

Aleatoriamente disse...

Meu amigo, te ler é como presenciar cada caminho.
Entendi bem o que o texto menciona.
Um anjo em nossas vidas.
Vitor, é uma honra te ter lá no Aleatoriamente meu querido.

Beijo.
Fernanda

OutrosEncantos disse...

sempre me emociono quando por aqui passo, Amigo :)
sempre me emociono com teu encanto de carinho por lá, Amigo :)

Amigo, as palavras andam a brigar comigo [às vezes têm esse atrevimento e eu, que sou uma rebelde, tenho que depor as armas e render-me, e como não lhes bastasse ainda por cima me castigam abandonando-me...], razão porque hoje "apenas te deixo meu beijo e abraço e o carinho dos meus pensamentos :)

Valéria Sorohan disse...

Isso chama-se aconchego.

BeijooO*

Fê-blue bird disse...

Meu amigo:
São estas âncoras que nos dão força quando tudo parece perdido.
A família é tudo!

beijinhos

Anónimo disse...

Oh, meu Porto, onde a eterna mocidade
Diz à gente o que é ser nobre e leal.
Teu pendão leva o escudo da cidade
Que na história deu o nome a Portugal.

REFRÃO:

Oh, campeão, o teu passado
É um livro de honra de vitórias sem igual
O teu brasão abençoado
Tem no teu Porto mais um arco triunfal
Porto, Porto, Porto, Porto
Porto, Porto, Porto, Porto
Porto, Porto

Quando alguém se atrever a sufocar
O grito audaz da tua ardente voz
Oh, Oh, Porto, então verás vibrar
A multidão num grito só de todos nós

Anónimo disse...

http://www.youtube.com/watch?v=qCs4qXxZF8s

Vitor Martins disse...

Olá Vitor...texto brutal!!
grande abraço e cumprimentos da famelga!!!