quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

...Pensamentos de uma gata!!!

Não colocava palavras na boca dos outros, nem retirava comentários do contexto. Era assim que funcionava, e funciona. Mas era genuinamente assim que ele muitas vezes se expressava, e como é óbvio era autêntico. Apesar de muitas vezes ele começar uma frase sem nunca a terminar. Era ambíguo, mas não muito difícil de o decifrar. Assim sendo, compete-vos retirar as devidas conclusões. O que quer que tivesse a dizer, onde que o dissesse e porque razão, na maioria as suas palavras ficaram registadas e sobrevivem em “arquivo”, o seu arquivo! Uma considerável parte delas foi transcrita para aqui, para o seu cantinho, o tal encantado! Existem momentos de humor e irritação, de ternura e de surpreendente candura, momentos de seriedade e frivolidade, mas existem também comentários que são desconfortáveis e pungentes. Ele aborda cada assunto ao seu inimitável jeito irreverente e genuíno como poucos o conseguem, mas sempre com bom humor e sinceridade. Quando começou tinha dúvidas no sucesso, ainda hoje as tem, mas quem as não tem? Depois chega o momento de tomar decisões em que é preciso mergulhar de cabeça. O glamour sempre fez parte dele, ainda que por vezes de forma inconsciente, sendo por isso algo chocante e escandaloso, mas está-lhe no sangue, corre-lhe nas veias, não há nada a fazer, e pouco se importa com os que se indignam com tais atitudes, porque é ele, é mesmo ele.Ou porque se calhar gosta de ser diferente.Sabe-se lá porquê?
Achava, acha, que sempre que alguém tem a ousadia de fugir do trivial é rotulado. Mas os rótulos ficam para quem os “colam”, o resto são conversas da treta, e de tretas está o mundo farto. Os rótulos são tanto bons como maus, e ele seria muito tolo se os levasse a sério. Não se importa muito do que dizem, a sério que não! Pessoas houve que disseram coisas a seu respeito e depois mudaram de opinião ao ouvirem-no ao “vivo”e em “directo”Tinha a sua imagem de marca, era o que era, e dizia amiúde: quem quiser comer, coma, quem não quiser não impeça os outros de o fazer. Para a maioria das pessoas era conhecido por frequentar sempre o mesmo bar, coisa que fazia à décadas, era quase um vicio, mas que se foi desvanecendo aos poucos, como tudo na vida. Não era um talento nato, mas de certa forma admiravam-no muito e nem se importariam de ter uma boa dose de coragem, coisa que ele tinha e muita para dar e vender. Era a sua principal característica.
…E um dia disse:”Quando morrer, quero ser recordado como um bom tipo com algum valor e substância. Não sei como irei ser recordado. Nunca pensei nisso. Não ME PONHO A MATUTAR: VALHA-ME DEUS! SERÁ QUE ALGUM DIA ALGUÉM SE VAI LEMBRAR DE MIM QUANDO EU MORRER? É COM ELES.QUEM É QUE SE VAI RALAR COM ISSO QUANDO EU MORRER? EU NÃO!”
…Assim era ele!

9 comentários:

Maria João disse...

Caramba! Até consegui ver a foto da princesa! É linda! :)
Eles são todos lindos... e não têm "papas na língua"! :))Quem os conhece bem, não lhes resiste...
Abraço GDE!

PizoLizo disse...

...Olá mano!
Sinceramente como te compreendo...afinal se existem laços, serão sempre fortes entre irmãos...é um retrato forte, mas honesto..gostei da maneira como o pintaste...
"Acho k sim, acho k sim", como diria o meu guitarrista, o Rui!
É uma optima maneira do dono da gata dizer k sim k é assim o meu dono...
Abraços do teu mano!

alfa disse...

Alô Vitor, finalmente também conheci a tua gata, se for realmente uma foto dela e não uma foto da net.

Quanto a resto, retratas bem alguém que conheço faz ainda pouco tempo (corrijo, conheço faz muitos anos, mas na verdade faz pouco tempo que nos voltámos a conhecer). Qto. ao resto, serás certamente lembrado por seres genuíno.

bjs

Ana Paula Barros disse...

PAROLE PAROLE PAROLE....
ENCORE DES PAROLES QUE TU SÉME AU VENT!

continuando assim... disse...

:) :)... é preciso ser um bom Homem antes de morrer.
quem se importa de recordar depois de já nada ser..?
gostei

a gata é linda!!
bj
teresa

Vitor disse...

Senhoras, quem melhor que ninguém, o nosso bichano de estimação para nos “tirar” o perfil…!!!

Mano: tenho uma gata “humanóide” em casa! ;-)

Esposa: não sei se a nossa “Nina”vai perceber o teu comentário…tens que lhe dar umas lições de língua estrangeira! ;-)

Guida Palhota disse...

Olá, Vitor!
Eu nunca tive um bichano de estimação, mas achei curioso o perfil que a tua gata te desenhou, pois tem algumas coincidências com o que ela faria para mim...

*_*

Nice disse...

Pois pa mim....não há forma alguma de as pessoas q amo morrerem....logo...tu nao morrerás nunca!!!!

Vitor disse...

Atão tá bem pequena,por cá vou continuar mais uns tempos.

beijinho