segunda-feira, 11 de julho de 2011

Alucinações...!!!

Virgolino pensando em voz alta,e sem que desse conta,contava:

Estava por aqui a rebuscar coisas poucas que me foram deixadas, e vou dar de caras com uma revista antiga,daquelas que contam histórias de faca e alguidar e que nem cor de rosa são. Nem sei porque a guardei,mas ainda assim não resisto a reler alguns trechos desta maníaca fonte de informação?...dizendo o seguinte em notícias desprovidas de algum sentido:


"...-A nossa sessão de hoje divaga à volta de tudo e coisa nenhuma...vai ter paciência de Jó para me ouvir...estou num daqueles dias fartinho até de mim...eu sei que sim,pelo franzir do seu semblante nem tudo é tão mau assim,mas que hei-de fazer,caí na tentação de ligar a tv no exacto momento de levar com as deprimentes notícias do telé-jornal,como se já não bastassem as minhas...que merda de homem que por vezes sou,fartinho de saber com o que ia levar pela proa...teimoso que nem uma mula velha por vezes,ou quase sempre,não é?...Mas também já sabe o que a loja gasta,entre isto e aquilo,por vezes nada de jeito sai!...e antes que diga algum vernáculo assustador,vou exorcisar,cantando muito bem calado,falando de coisa nenhuma:..."

E assim ouvi,li,ou pareceu-me,continuava Virgolino!

"...Ontem, sexta, foi também o primeiro Colete Encarnado, festas de Vila Franca, que passei sem a "famíla", tive-a por momentos é certo algures por aí, porque sim, faz parte dela no contexto que bem sabemos, mas tal não impediu ainda assim uma tristeza mal disfarçada que mantive até à noitinha, hora do aconchego final. Não me deu para ligar a televisão, vou ficando farto e sem paciência para levar invariavelmente com mais do mesmo, da mesma catrefada de anúncios antes que se siga algum filme ou programa que jeito tenha, e de olhos abertos na escuridão do meu quarto,só mesmo com o João Chaves e o também já meu oceano pacífico melodicamente passando músicas, assim fui navegando por tempos idos…!!!"

...E continuava as alucinantes notícias de pasmar até um pastor não de ovelhas,mas tão somente de seguidores humanoides...pois se humanos fossem,davam conta de o serem!


"Hoje fui surpreendido por um telefonema que me deixou deveras preocupado. Entre trinta por uma linha, dizia que não se podia renegar um passado feito de coisas tão belas e bonitas. Não queria acreditar na voz do outro lado da linha. E pensei? Tomei os comprimidos  sem me dar conta, e todos trocados, mas não, confirmei, tal não era, era sim alguém que num momento de descida à terra e de arrependimento total. Falou até se cansar, e cansada percebeu que era tarde demais, e cansada desligou!
Recuei no tempo então. Nunca lhe retorqui enquanto desesperadamente falava, mas não fiquei indiferente. Tinha sido realmente uma vida…fiquei triste por triste fim, mas irremediavelmente irreversível!...e recordei...coisa alguma,ou muita coisa,sei lá!..."

"...Acabado de ver um filme em CD,porque a vida não é só pensar na morte,e porque filme este passei todo o tempo a rever-me nele,e como estava sentada ao meu lado ,mas nos seus afazeres preparando a semana vinda,e como sói dizer-se,”enquanto se capa,não se assobia”o mesmo será dizer, depressa e bem não há quem,ou seja,embora por ali perto não viu o filme,achando eu por bem contá-lo conforme o “vi”…então,aí vai...!!!"

"...Ainda em descompressão de tão desgastante dia…dia em que fiz a primeira junta médica para aposentação…dia também em que fizeram de mim gato sapo, e de mim duvidaram, indo ao ponto até do que estava patente em face minha…sei que o sistema a isso obriga, mas não precisavam de ir tão longe na tortura que me fizeram…mas agarrei-me a si de tal modo, que não me levaram de vencida, e como tal seguirei para a próxima etapa…orgulhe-se , que eu farei o mesmo…esteve sempre comigo em tão difícil “interrogatório”, nunca imaginei passar por teste tão díficil, de tal ordem que quando me comunicaram que iria prosseguir no processo com nova junta a agendar brevemente, inrroupi num choro compulsivo e continuando, tal a pressão a que fui sujeito…duro, muito duro mesmo…As infinitas sessões de partilha mutua foram e de que maneira importantes neste desgastante dia 22 de Junho que me ficará de memória, qual doutorado em tese de mestrado! Já perdi vezes demais ultimamente, não quero ter esse sabor amargo novamente. Não estou nem estarei preparado para tal…se assim for, então será o fim…!!!"

E continuava a desfolhar a revista em revista de acontecimentos faraónicos,ou de galáxias ainda não descobertas!

"...Hoje não vamos falar de suicídios, por tal cansar e não se efectuar,pois calhando sou um caso do acaso. Estou muito zangado consigo por via de há uma eternidade não nos vermos e ter que andar a gritar aos sete ventos em silêncio o que me vai na alma, se é que ainda a tenho. E como se não bastasse todo o tipo de atrocidades que me persegue, também o atraso, que tanto odeio, diga-se, já faz parte do meu dia-a-dia por tantas viagens a Santa Maria, que um destes dias por tanto me ver, deixa a sua santidade e passa a beata domingueira. Vai daí, à falta da sua presença física vai levar com mais este texto de um dia dos Diabos, sim, porque agora já não é só um, tenho uma matilha deles a perseguir-me saciando a sua fome e crueldade aos poucos, talvez antecipando-se aos meus estimados e estimáveis bichos atumurados. A ver vamos quem acaba comigo primeiro.Poupavam-me o sacrilégio de me suicidar…lá tinha que falar no suicídio, desculpe de ter faltado á palavra..."

Alucinado mesmo,em que porra de revista vem notícias tão desconexadas e sem sentido?...nalguma parvónia talvez!...pensou virgolino em voz baixa,não fosse alguém ouvi-lo, pensando que deixou de pensar!!!...e mandou foder a revista,antes que esta o fodesse a si!

10 comentários:

José Ceitil disse...

É certamente um acaso ainda não teres nenhum comentário a este desabafo virgoliniano, como lhe chamas. Mas este é um bom texto, digo eu. Grande abraço

acácia rubra disse...

Não sei se o melhor é termos este tipo de alucinações ou não. às vezes bem parece que as temos...

Beijo

Vitor disse...

Pois amigo Ceitil, vindo de ti,e se tu o dizes assim será...um bom texto!
...Os comentários valem o que valem,ademais ando um pouco recatado nas visitas...daí!

Abraço

Vitor disse...

Acácia,as alucinações por vezes são tão reais...!!!

Beijo

OutrosEncantos disse...

parabéns Virgolino, conseguiste escrever um texto muito interessante [não esquecendo que é afinal tão deprimente essa revista que folheaste]... :))

beijo

Cynthia disse...

Olá Vitor, o prazer é todo meu em recebê-lo sempre aqui, abraço CYNTHIA.

Fê-blue bird disse...

"estou num daqueles dias fartinho até de mim..."

E não é que me revi nalguns desabafos do Virgolino, realmente há dias em que era melhor estarmos a dormir :))

ADORO o teu humor caustico :D

Beijinhos

mery disse...

Gostei muito de ler esse texto, penso que é real, todos nós temos dias de alucinações, de depressão, enfim... afinal é a vida do ser humano, temos que carregar a nossa cruz, como diz a minha mãe, que é portuguesa, e eu nasci no Brasil, sou do Rio de Janeiro, mas tenho muitos amigos daí...
Abraços da Mery , vai lá no meu canto me visitar.
Eu vou te seguir, gostei muito de você, Vitor

Anónimo disse...

Vítor,alucinadamente vivemos o dia a dia.Deram-nos todo para que tudo fosse fácil.Tratamos de aos poucos destruir tudo.

B.A.

alfa disse...

Ainda não tinha dito nada apesar de já ter lido amigo, mas adorei este texto.bjs ana a.