terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Memórias




Quando olhava os trôpegos velhinhos trémulos no andar rumo ao sol-posto, lembrava-lhe os caminheiros sozinhos com o cansaço estampado no rosto. Nas noites calmas vigiam, acordados, o luar que lentamente desaparecesse, revivem dos tempos passados os sonhos que a mente não esquece. Solitários nas escuras noites sem sono com memória quase esgotada e gasta, são como folhas caducas no Outono  perdidos nas recordações primeiras com o pesado corpo que se arrasta empurrado pelas forças derradeiras. Recordava com nostalgia como os dias corriam lentos na sua juventude eterna, parecendo parados nos tempos tal era a placidez amena do relógio no tempo ritmado que marcava a hora serena num compasso matraqueado! Como rolavam, como calmo mar em que as ondas beijavam areias duma praia ainda morna do sol, com corações que batiam apressados no calor da chama que os animava com sonhos pelo amor abrasado, em que os corpos se casavam lençol da areia fina deitados. Como lembra os perfumados campos tintos de silvestres flores e de negras amoras maduras, que emolduravam os quadros naturais com multicolores enfeites e cores que faulhavam e cintilavam nas dunas no silêncio e sossego ,onde só o murmurar das fontes ,o longínquo cantar dos pássaros morava naqueles ermos montes. Como se escoavam as tardes rosadas no entardecer de panorâmico encanto, quando o astro rei dava o último sorriso antes de recolher ao seu nocturno leito nos braços de Morfeu adormecidos pelas deusas do paraíso embalado reparava as forças e o sono perdidos.

20 comentários:

alfa disse...

Hummmmmmmm, terei sonhado...a foto não era esta, a foto não era azul....Amigo, gostei muito deste texto, de memórias que vale a pena relembrar...foste ao baú em algumas passagens. beijinhos

Vitor disse...

Pois...a foto era azul,e azul contiua,apenas diferente...!!!São os anos a passar ;-)

Bj*

Maria Luisa Adães disse...

Memórias, tem um bom texto em que os tempos passados são recordados, com nostalgia, dignidade e amor.

A foto está adequada às Memórias.

Um abraço,

Maria Luísa

Vitor disse...

Obrigado Maria,pelas palavras simpáticas!

Abraço

OutrosEncantos disse...

reviver...
... é viver outra vez!
que bom ter memórias. os anos passam mas tudo se mantém bem vivo dentro de nós.
eu adoro recordar.
... continuas um moço bonito ;))
mas sinto-te muito nostálgico :(
... o inverno está chegando ao fim, não tarda muito teremos aí a primavera com todos os seus renascimentos e alegrias :)))
'bigada pelo teu carinho lá no meu entardecer :)
beijo**

Vitor disse...

...A nostalgia é por vezes um estado de espírito...tem dias...e não te iludas pela foto ;-)))))))

Bj*

Valéria Sorohan disse...

Oi Vitor,

A nostalgia para mim é o blues do azul. Calculei aqui: sobras, faltas, vazios...Essa matemática tá linda!

Meu beijooO*

Vitor disse...

Anda por aí à volta, sim...!!!

Bj*

acácia rubra disse...

Vitor

Novo visual a contrapôr-se a um texto de memória.

Boa prática!

Beijo

Vitor disse...

Temos que inovar de quando em vez,até o visual ;-)

Bj*

Rute disse...

Olá Vitor , parabéns pelas postagen no seu blog.Obrigada pela sua visita a Literatura. Seja sempre bem vindo.
Beijos

Aleatoriamente disse...

Vitor,
você é um poeta maravilhoso, gosto desse estilo lindo teu.
Amei tua visita.

Beijo meu querido
Fernanda

Vitor disse...

Poeta nada ;-))...apenas um estilo!
Bj*

Vitor disse...

...Quando se trata de literatura, não podemos facilitar, foi o caso ;-)

Bj*

Maria José disse...

Memórias, recordações, reviver lembranças, nostalgia. Sentimentos mesclados que nos remetem ao passado. Grande abraço.

Vitor disse...

...É isso tudo,Maria josé!

Abraço

Anónimo disse...

É como se estivessemos lá,nesses tempos longiquos e de memórias.A permiscuidade entre as palavras e o pensamento,é algo que manifestas com sabedoria.

B.A.

Vitor disse...

Se assim achas,congratulo-me!

- disse...

...O caminho faz-se caminhando, assim são as memórias, caminham connosco e se forem bem acompanhadas, são pérolas!
...Caminho sempre nas tuas memórias irmão, disso podes ter tu a certeza.
Abraço forte

Vitor disse...

...E que pérola tu és,irmão!

Abraço