sábado, 10 de abril de 2010

Pregar no deserto...ou pura reflexão???

Quis o destino que assim fosse,  do seu pedestal caísse. Qual ídolo de pés de barro,tornou-se vulgar,que pena, mas  de ouro continua a pensar,é o que lhe vai restando, transportando para suas mãos,escrevendo com sofreguidão o que lhe ocorre de ocasião,nem sempre coisa boa,diga-se em abono da razão.Porque alguém o "julga",não só em negativos pensamentos,mas também com coração,e como tal não esquece os bons momentos de diversão,manifestação com muita excitação,envoltos na multidão,sofrendo em comunhão por sentimentos de convicção.Mas que ao primeiro abanão, entrou em contra mão,e pelas areias do deserto entrou gritando a sua frustração,qual irritação de alguém lhe dar as mãos,que sozinhas,milagre não farão,e muito menos lhe dar atênção.Precisa de gente,pois então. Grita até à exaustão, mas ninguém o ouve, falta-lhe pulmão, por muitos anos de cigarro na mão. Das gentes se perdeu, do caminho se desviou, por assunto que não alvitrou. Ao que parece deambula pelo deserto,perdido em sua paixão,escrita, transcrita qual alma esquecida,não aquecida,por si não ter ilusão,pelo calor apodrecida, onde a voz não se ouve,como se não tivesse  alma,sabendo os deuses da sua indignação.Já não há íngremes colinas,por onde gentes subiam, lá no alto aplaudiam.E o seu eco a lado algum chega,a voz do charlatão?Talvez não?Nem tanto assim,mas certamente sem razão para tanta frustação,ninguém lhe quer tanto mal assim,ou mesmo mal algum.Deixai-o gritar,deuses do além,loucas frases soletrar, há-de cansar, e de se arrepender, e manifestar, e um dia, qual dia, de tanto gritar, a sua voz há-de calar…pára um pouco para pensar,que diabo? Calhando um dia, ninguém te vai ligar…ainda estás a tempo para mudar…ou então continua no deserto a pregar…e com sorte, o sol te há-de queimar, de tal maneira, que de ti não mais se ouvirá falar...será gosto de assim te dares a "matar"?

9 comentários:

Anónimo disse...

Reflectir no deserto? Não será melhor meditar em local mais acolhedor?

Talvez... disse...

Escreveu aqui um belo texto, bem construído onde, diria, manipula as palavras com mestria rara.

Reflectir no deserto? Não será melhor meditar em local mais acolhedor?
No deserto seria um desafio maior.

P.Moisão disse...

Simplesmente fantástica a tua reflexão.Adorei mesmo.

Beijinho

pekenasutopias disse...

Uma pura reflexão e o elogio do "ão" enquanto sílaba tónica...
Muitos académicos fogem dele como o diabo da cruz :)
Abraço!

PizoLizo disse...

...Todos temos o nosso deserto, onde fazemos eco do k sentimos!
Excelente Mano, é puro ensaísmo...
Abraços

Anónimo disse...

Pela singularidade do texto e forma como está pensado, dá realmente que reflectir. E a quem cabe que o faça, embora me pareça que tem um óbvio destinatário. Tem um problema, no deserto não tem net, melhor será escolher outro local.

Vitor disse...

Reflectir é bom…mas que o façam todos…

Beijos e abraços

tulipa disse...

Adorei o texto.

Talvez reflexão... porque no deserto não o ouvirão.

Obrigada pelo visita,

voltarei

Vitor disse...

...É mesmo tulipa!!!