segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

"Príncipe bastardo...!!!"


…Primeiro de uma linhagem de três irmãos. Bastardo por um amor incompreendido, e paternidade não assumida, que lhe marcou a indiferença quanto ao seu progenitor, e o mesmo se pode dizer de sua mãe real. Ofendido e dolorosamente magoado no seu coração adolescente, não teve sequer curiosidade de saber do paradeiro de infames personagens, pois quem abandona uma criatura de Deus à nascença, não merece outro tipo de tratamento, que não o total desprezo e alheamento. Mas como nem tudo é mau na vida, a sua sorte na dita, começou mesmo aí, quando pela primeira vez e desprendido do ventre materno à luz do dia aflorou, pela razão que foi acolhido de braços abertos na corte de Sua Alteza, e pela mesma, com muito amor e carinho cujo nome deriva de sinónimo de irmã entre os irmãos, que juntos presenciaram o milagre da oliveira, na eira, em Iria. De apóstolo de Jesus, tem o seu nome, com o cognome de "Cananeu" com o significado de "Zeloso", que como o mesmo nasceu para sofrer sem que nada tenha feito para tal veredicto, mas é inapelável que o âmago dói quando não se tem o regaço materno por perto, e o mentor de tamanho desaforo igualmente ausente. Mas a sua vida prosseguiu, e cresceu, e aprendeu a ser homem de boa vontade, feliz com o seu destino, muito devido ao amor de sua alteza, a rainha, e seu companheiro de trono, o rei, que também este se dá pelo cognome ”De Pina”. Rei este, bajulado pelo dom da arquitectura e, embora na sombra de sua nobre amada, tem por missão ampará-la, sem que isso seja por obrigação, mas tão só dar-lhe a mão, e por tal acto, ser grande entre os maiores. Nada lhe falta, a Monarca disso faz questão, porque o príncipe raramente a desilude, e comporta-se como um verdadeiro pajem da realeza. Afável por natureza, humilde por princípio, prestável por vocação. Inala a alegria, própria da juventude dos verdes anos da sua existência, mas nem por isso deixa de ser responsável, e acuidade dos seus afazeres. É um digno herdeiro e representante da corte de sua majestade, já que as pequenas princesas, e estas sim, legitimas, ainda são de tenra idade, não sendo por isso que a partilha do amor real se faça notar, pois é docemente distribuído de igual modo pelos mesmos, não fossem os monarcas de honrados princípios. E eu, um humilde escriba, tenho o privilégio de ao mundo dar a conhecer tão mui nobre família, e de perto partilhar os paços perdidos do castelo.




Longa vida ao mui nobre príncipe, e distintos progenitores de acolhimento.

10 comentários:

Odete Santos disse...

Assim como quem não quer a coisa,estás a escrever e a "crescer",qual escriba da Monarquia...assim como o "bastardo"teve a felicidade de no regaço da raínha encontrar acolhimento.

alfa disse...

...cananeus, estão referenciados como os descendentes de Cam, um dos filhos de Noé...

Quem abandona qualquer criatura "de Deus" à nascença, não deve ser julgado... deve ser entendido à luz dos factos e da sua época... erros na Vida, todos temos como certo...logo, quem se atreve atirar a primeira pedra?...

Gostei do teu princípe bastardo.

Um beijo

Anónimo disse...

Na "Linhagem"do que tens escrito,mais uma história bem conseguida.Diz-me a intuição que conheces de algum modo,as "reais"personagens do conto?...sorte a do "principe",que depois de abandonado,em corte real foi "apadrinhado"!

Anónimo disse...

lumber until projector spirituals untfhs standardsthe satisfy symbolic preventing debris janis
semelokertes marchimundui

M. João disse...

História digna de Shekspear.Belo texto,escrito com imaginação...a exestir esta família real,nobre exemplo estará a dar.

Abraço

Nice disse...

Ele é rainhas!!! Ele é príncipes!!!!! Não andas a sonhar muito alto, tu, pá????

Vitor disse...

Amigos,as boas famílias inspiram-nos,e quando reais,mais ainda,é o caso!...e tão reais são que se quedam por Mary Nyla...não confundir com a actriz norte americana ;-)

Boas festas a todos...e cuidado com os excessos :-)

Vitor disse...

Nice,sabes que só me dou com gente da alta ;-),porque senão tu não fazias parte dos meus eleitos,e já eras, lol...e esta família particularmente é-me grata,talvez por me identificar com o estilo!

Beijo...e um ganda natal,stora ;-)

Nice disse...

Poças....que agora babei....só que é recíproco!!!! Gente da boa!!!! Vocês aí!!!!

Elsa P. disse...

Não te conhecia semelhante aptidão, para tão distinta forma de expressão!
Muito boa agradável surpresa…se bem entendi o texto, falas de alguém que apesar do infortúnio, acabou por ter um final feliz quando assim é, parabéns a quem nunca desistiu de procurar a felicidade.

Beijocas